CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

quarta-feira, 13 de julho de 2011

ESSE TAL DE "ROCKENROW"


Como dizia a rainha do rock nacional Rita Lee Jones, esse tal de “Rockenrow”, já fez a cabeça de muitas pessoas, nos levando ao delírio, com seus rifs e estilos diferentes. O rock, para os mais íntimos, surgiu no final dos anos 40, se destacando nas seguintes palavras, atitude, liberdade e comunicação, e é um desenvolvimento de vários gêneros e popularizações, em especial o estilo e a popularidade em que a cultura negra trouxe. A mutação, ou transformação do rock precisou de um pouco de música country, que nos trouxe os estilos Rockabilly, Western, Swing, Bluesgrass, Honk Tonky, do envolvente Rhythm & Blues, que deu origem ao Blues, Jazz, Boogie Woogie, Negro Spirituals, e tantas outras influências como Folk, Gospel, Música Pop e Big Bands.
Dj Alan Freed utilizou a expressão rock n’ roll em primeira mão, porém o público dos E.U.A , já teria ouvido, nas melodias e gravações de Rhythm and Blues e já não era mais mistério, pois as músicas de R&B, eram a cada vez mais, constantes. A palavra Rock, foi
usada em músicas, anúncios de todos os tipos incluindo filmes, frases, vários significados e metáforas. Esse gênero musical, provocou vários conflitos, e quebrou várias barreiras, por envolver os elementos músicas entre brancos e negros, foi inevitável o sucesso dessa grande e obra prima, mistura. A influência do rock, foi muito grande, ela
não estava só na expressão ou na atitude , mais também na personalidade, na moda, no cotidiano e na vida de cada um.

O rock sempre foi uma mistura e subdivisão dos gêneros, dentre eles, o Rockabilly, um estilo dançante que sempre fez lembrar Elvis Presley, Chuck Berry, Bill Halley dentre outros, o Hard-Rock conhecido pelos seus vocais agudos, que nos relembra muito,as músicas de Led Zeppelin, Deep Purple, Guns n’ Roses e muitos outros. O Punk que nos lembra atitude, criado nos anos 70, que desenvolveu a vitalidade das críticas sociais e políticas. O Grunge, exclusivo de garagem, com seu estilo despreocupado e cheio de mudanças, nos remetendo ao som de Soundgarden, Alice in Chains, Nirvana, Pearl Jam e etc. E a galera do Metal, com rifs pesados, batera e baixo super relacionados, talvez a grande evolução, canções melódicas como de Iron Maiden, Helloween e por aí vai. O grande Progressivo, elaborado, envolvente com seus solos demorados, que nos lembra muito Pink Floyd, Rush, Gênesis. O Industrial, que traz um som bem pesado com o recurso de sintetizadores, que traz na memória as bandas como Rammstein, Oomph!, Marilyn Manson. Essa essência, que completa 71 aninhos, peregrinou em corações de várias gerações, movimentando grandes multidões em todas as décadas, passando por lendários festivais como Monterey Pop, Woodstock , Live Aid e atuais como o Rock am Ring, Coachella, Rock in Rio, que sempre serão lembrados. O rock nasceu, morreu, ressuscitou, mais para muitos ele sempre esteve completamente vivo e intacto.


Ouça alguns clássicos do Rock:



segunda-feira, 9 de maio de 2011

Nostalgia Creedence em BH

Em uma noite inesquecível, repleta de clássicos do rock and roll, com uma boa pitada de country, Belo Horizonte pode conferir o melhor da lendária banda Creedence Clearwater Revival. John Forgety ex-vocalista e líder do grupo, fez do Chevrolet Hall, local do show, um volta ao passado, de quando a música era música de verdade.

Às 22 horas em ponto entra no palco o dono da festa, John, de 65 anos, parecia um garoto se divertindo com sua brincadeira favorita, teve o público em suas mãos durante toda a apresentação. Entre os fãs, uma surpreendente variação de idade, de jovens à gagás, a emoção foi a mesma, todos cantaram com John Forgety clássicos como: Green River, Hey Tonight e Proud Mary.

A energia do show é tamanha, e não é pra menos, o ex-vocalista do Creedence fez solos de deixa muito guitarristas de metal boquiaberta. Era fácil ver casais curtindo com ar romance hit como Long as i can see the Light. Outros preferiam dançar como nos anos 70, para os mais exaltados até o famoso "morch" dos rocks pauleiras rolou.

John, cantou covers de memoráveis músicas. Pretty Woman, do Roy Robinson (Trilha do filme Uma Linda Mulher) e Good Golly Miss Molly, de Little Richard. As canções soaram perfeitamente na voz do consagrado músico.

Os Mineiros provaram que ainda amam a música de outras longínquas décadas, assim como foi em shows anteriores na capital que lotaram Chevrolet Hall e Mineirinho, com apresentações de Iron Maiden, Ozzy Osbourne, Guns N' Roses, Scorpions, A-ha, The Cranberries, Simply Red, Roxette e etc. John Forgety imortalizou ainda mais as músicas do Creedence Cleawarter Revival, no coração dos belo horizontinos amantes pelo velho rock and roll.


Imagens do show filmados por Camila Siqueira