CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Entrevista com Ronan Oliveira da Dinnamarque

Neste sábado, dia 14 de novembro, às 14:00. A banda vencedora da etapa de BH do Wacken Metal Battle, estará apresentando o seu metal de primeira qualidade. A abertura ficará por conta das bandas Advice, Nostoi e Sacrificed. O Rock In BH entrevistou o guitarrista Ronan Oliveira, que fala do WMB, o metal em BH e as novidades da Dinnamarque.

RockInBH - Ronan, primeiro fale sobre a história da banda Dinnamarque, para as pessoas que ainda não os conhece.


Ronan - Olá Thiago! Primeiramente muito obrigado por ceder este espaço para a Dinnamarque aqui no seu blog e esperamos que você tenha muito sucesso com ele. Bom, a banda teve início em 2002 com a saída do Rafael da banda Broken Spell. Depois teve a Atadarc onde o baixista Rafael Dinamarque conheceu o baterista Ricado Linassi. A Dinnamarque teve como integrantes a partir de 2006 o Rafael Dinamarque, Ricardo Linassi, Michael Oliveira e Régis Vital. Após a saída do Régis e uma pequena pausa, esse ano(2009), a banda retornou em nova formação para participar do Metal Battle MG e, com Rafael Dinamarque, Ricardo Linassi, Leonardo Lanny e eu (Ronan Oliveira). Essa formação que está agora que eu considero a melhor formação de banda que eu já tive a oportunidade de ter ao meu lado. A banda lançou um EP em 2007 chamado "Fight" com 4 músicas que são: Figth, Battlefields, Changes e One Spirit of a Thousand Faces.

RIBH - Como foi vencer a etapa mineira do Wacken Metal Battle Brasil 2009? Ganhando das bandas Rosa Ígnea, Silvercrow, Avoid The Pain e Mercuryio.

Foi inesperado e muito gratificante, pois ralamos a muito tempo com música e quando você consegue algo assim no cenário do metal que é um cenário extremamente complicado pela falta de estrutura e de veiculação, é como ganhar um campeonato. Acho que ser indicado já foi muito bom, ganhar foi melhor ainda, pois todos da banda trabalhamos o dia todo com outra coisa e ainda tiramos o pouco tempo que tínhamos pra dedicar e ensaiar para esse evento. Todas as bandas já tem uma história aqui em BH e estão ativamente no cenário mineiro. A Dinnamarque estava meio sumida do cenário, mas nos esforçamos para fazer um show com qualidade e que conseguíssemos mostrar que estávamos lá para competir à mesma altura de todas essas bandas. Tinha muita gente meio que chiando quando o Rafael disse que a banda fez só 4 ensaios pra fazer esse evento o pessoal veio com essa de que a banda era nova e não existia. Então se ganhamos foi por mérito e não por meio de compra ou peixada, saca! E isto mostra que minas tem bandas que tem essa capacidade.

RIBH - E a grande final no Rio de Janeiro? Quem venceu foi a banda capixaba Silence Means Death. Mas conta como foi representar Minas Gerais na etapa nacional do WMB 2009, que garantia uma vaga no Wacken Open Air uma dos maiores festivais de metal do mundo.

Foi muito interessante! Bem, tocar em outros estados é muito bom, pois é um público novo e você não conhece ninguém e isto serve pra testar se realmente a banda está boa e as músicas estão boas ou não.
A final foi composta por 13 bandas de estilos variados e de todas as partes do Brasil. Ficamos surpresos com a vitória da Silence Means Death, pois do nosso ponto de vista ela era uma das bandas que menos tinha chance de ganhar, “Não devido à qualidade, mas sim pelo estilo”. Mas mesmo assim foi uma experiência gratificante representar o metal mineiro na final do WMB. Afinal de contas o Wacken Open Air hoje é um dos principais (se não for o principal) evento de metal que acontecem no mundo e ter a oportunidade de tocar lá, representando o Brasil, com certeza seria uma honra. Foi muito válido pra gente mesmo não levando o prêmio.

RIBH - Em termos de visibilidade foi muito bom para a banda, mas em que aspecto isso melhorou para o Dinnamarque.

Cara a ida no Rio foi proveitosa, pois fizemos contatos importantes, mas por um outro lado acho que ainda falta como eu disse uma veiculação maior para qualquer evento ou qualquer banda que esteja na ativa, pois os meios que temos de divulgar o nosso estilo, só as bandas grandes e as que tem grana pra pagar e estar lá que se destacam, então isto meio que prejudica nos bandas realmente independentes, mas foi mediana a visibilidade do evento. Logo após as finais fomos convidados para tocar em agosto passado com Thiago Bianchi, atual vocalista do Shaman. O show foi ótimo e quem estava lá elogiou bastante a banda, inclusive o próprio Thiago, pois nem ensaiamos junto com ele. Além disso, tivemos oportunidade de divulgar mais nosso trabalho e a página reformulada no myspace com nosso clipe que foi gravado no Metal Battle MG. (www.myspace.com/dinnamarque).

RIBH - Como você vê a cena de metal em Belo Horizonte? Tanto em bandas, shows e público.

O cenário metal em BH na questão de bandas está bem representado, mas em questão de shows e público está muito fraco. Bem público BH tem, mas ta faltando comparecimento. Público preconceituoso e sempre muito crítico. A maioria não dá valor às bandas que estão começando agora, fora que tem muito lugar que só quer banda cover que eu não acho ruim, mas ai vem à parte do público querer ver coisas novas e não cópia da cópia da cópia. E da parte das bandas lutar pra que isto seja reconhecido com é na Europa e outros lugares como em Brasília e Goiânia que têm locais pra bandas divulgarem suas músicas e não só cover. Além disso, aqui nada funciona direito. Algumas casas de shows fazem contratos onde você tem que praticamente pagar para tocar e isso é um absurdo! Nós temos muita qualidade em BH em questão de bandas, mas elas não são levadas a sério e não tem o devido respeito dos produtores, empresários e algumas vezes até do público.

RIBH -O que você acha que é preciso ser feito para melhorar?

Primeiro, as bandas tem que começar a lutar pra ter seu lugar, mas sem pagar pra ter entende. Tem bandas que pagam pra abrir show de banda grande isto é um absurdo, pois muitas que pagam são bandas que estão ai pra curtir e não pra ser algo grandioso.
A galera das bandas serem mais unidas, mas unidas de verdade não só quando estão de frente e quando dão as costas “metem o pau” uma nas outras. O público começar a correr atrás de locais que toquem o novo e não o que já existe só. Também tocamos covers, mas estamos tocando mais coisas nossas porquê queremos inserir algo de novo na musica de BH, como tem bandas ai que também tem essa qualidade e são excelentes. As bandas deviam se unir em relação a essas casas que dizem “abrir espaço para bandas” e parar de tocar lá. Apesar daqui ter pouco espaço para shows esses locais são as piores opções para nós que além de termos que pagar para tocar, ainda não vivemos apenas de música.
As casas de shows devem começar a ter olhos pras bandas com som próprio e os produtores que estão trazendo shows também, mas sem cobrar, pois já temos o gasto de sair de casa ensaiar pra tocar de graça e ainda ter que pagar isto mata. A falta de incentivo cultural para os shows mais alternativos também é um dos fatores que deveriam ser melhorados para que as bandas consigam ter um espaço para divulgar seus trabalhos.

RIBH - O que os fãs do Dinnamarque podem esperar para esse show de sábado no Matriz?

Além das bandas que estarão lá serem bandas que nós respeitamos e também serem muito boas, temos um repertório bem grande com 12 músicas das quais quatro são músicas próprias novas e uma música "especial" para o dia. Será um ótimo show e espero que todos possam comparecer pra bater cabeça ate dar dor no pescoço.

RIBH - E as bandas que iram abrir para o Dinnamarque: Sacrificed, Advice e Nostoi. É a primeira vez que eles tocam com vocês?

É a primeira vez, apesar de já conhecermos quase todos os integrantes das bandas. Todas merecem seu devido respeito e temos certeza que elas também não deixarão a desejar, pois também já tem muita bagagem musical.

RIBH - Ronan revela para todos, quais serão os próximos projetos do Dinnamarque para o final desse ano e para 2010.

Bem, estamos correndo atrás de grana que sem isto não acontece nada pra gente começar a botar em prática nosso primeiro cd, mas também estamos com contatos pra que possamos ter uma gravadora pro ano que vem, mas isto é muito complicado nos dias de hoje e ainda é um episódio que a gente está elaborando para fazermos um grande cd pra galera ter em casa. Mas já da pra vocês verem no show as músicas que sairão desse álbum.

3 comentários:

Edgard disse...

É isso ae Ronan..
realmente o cénario do metal independente em bh e no brasil td ..ta foda.. e precisa melhorar..
existem muitas bandas boas ae... q n são reconhecidas..
gostei muito do som do Dinnamarque..\m/ muito foda..
sucesso ae pra vcs..
abraço.

Maurício disse...

Feroz!
Não tive a oportunidade de ver os caras ao vivo ainda, mas conferi as faixas no MySpace e sempre é importante as bandas de BH investirem mais e mais em material próprio, não apenas covers.
Fuerza total pra todos!
Abs

Yori Lestat-Baixista disse...

GOSTEI MUITO DA ENTREVISTA COM RONAN
A BANDA DINNAMARQUE E UMA DAS GRANDES NO CENARIO DE MINAS
MAS O CENARIO INDEPENDENTE DE BH REALMENTE NAO COLABORA COM AS BANDAS
MAS E ISSO AI
A BANDA TEM TUDO PRA SE DESTACAR MUITO NO CENARIO BRASILEIRO E MUNDIAL
BOA SORTE RONAN
BOA SORTE E MUITO METAL DINNAMARQUE